FANDOM


Flower
Flowerr.png
Flower em shoot para divulgação do single "Razzle Dazed"

Nome Completo

Florence Von Ditta

Também conhecido(a) como

Flower, Andrew S. Flower.

Nascimento

26 de Setembro de 1990

Local de nascimento

Nova Iorque, Estados Unidos.

Gênero(s)

Alternative, Synthpop, Dance-pop, Pop-Rock

Instrumento(s)

Piano, violão, sintetizador

Extensão Vocal

Mezzo-Soprano

Período em atividade

2010-presente

Gravadora

CG Entertainment, Cherry Tree Studios, Boundless Studio

Vocês irão me assistir coroar a multidão.

Florence Von Ditta (26 de Setembro, 1990), filha de pais europeus, mãe inglesa e pai alemão, nasceu na cidade de Nova Iorque, Estados Unidos. Mas conhecida mundialmente como Flower, é uma artista, cantora, compositora, produtora, diretora, estilista, colunista, performer, dançarina, e atriz. Flower é uma das estrelas do pop mais influentes da atualidade, sendo a única cantora feminina a ter cinco hits consecutivos do mesmo álbum em #1 na Billboard Hot 100. Sua carreira é baseada em grandes polêmicas desde o início de sua trajetória, ao estrear nos palcos encarnando uma persona masculina.

Biografia Editar

Seu primeiro contado com a música foi quando aprendeu a tocar piano aos dez anos de idade. A pequena Florence projetava para seu futuro uma promissora carreira como cantora gospel, quando começou a cantar no coral da igreja. Mas o destino tinha outros planos relacionados a música para a garota. Ela já começava a compor suas próprias canções na adolescência e buscava fontes alternativas de inspiração, até o seu primeiro contato com as drogas. Seus pais decidiram expulsá-la de casa aos 18 anos e a partir deste momento, a garota que um dia sonhou em ser uma diva new age, começou a trabalhar e fazer pequenos shows em casas noturnas, tanto para sustentar sua arte como também o seu vício pelas drogas derivadas do ópio. Florence chegou ao extremo de vender todos os móveis de seu apartamento, ficando somente com o seu piano no centro da sala. Simbolicamente representando também que no momento que todos lhe deram as costas, a música ainda continuou do seu lado. Ainda sem nome artístico, ela gravou um simples EP de covers de Jazz e Blues, e usou-o como material de trabalho no período do ano de 2010 a 2012. Foi neste último ano quando relacionou-se com um famoso produtor. Juntos planejaram um grandioso golpe no mercado musical ao lançar pretensiosamente um ícone masculino da música pop. A partir deste momento, Florence veste em seu corpo a persona polêmica Andrew S. Flower. A farsa teve seu fim durante suas crises de ansiedade e depressão, após a cantora sofrer um aborto espontâneo, fazendo-a confessar sua identidade e decidindo seguir uma trajetória indie após assumir-se mulher e também bissexual. Flower perde o direito de 50% de seus materiais registrados como Andrew S. Flower, entre canções e videoclipes que desapareceram da rede. A cantora se reergue, transformando-se em um dos maiores nomes do mercado musical da atualidade, com o último álbum que bateu recordes de vendas em seu debut, em prêmios e também em singles em #1 na Billboard Hot 100 somando cinco no total, fazendo a Norte-americana se tornar a única cantora feminina a possuir tal recorde.

Carreira Editar

2005-2010: Experiências Editar

Seus primeiros passos musicais foram na igreja próxima a sua casa, onde aprendeu a tocar piano e aprimorou suas técnicas vocais no coral. Após envolver-se com as drogas, a jovem foi expulsa de casa, indo trabalhar em uma casa noturna. Sem contrato fixo com uma gravadora, gravou um EP com covers de canções Jazz e Blues, titulado "Bohemia", e ainda sem nome artístico.

2011: Plastic SoulEditar

Tumblr mxnsyiyyhy1qhe96lo1 500.png

Andrew S. Flower.

Florence abandona a antiga vida boêmia, envolvendo-se com um famoso produtor. Juntos criaram uma persona, chamado Andrew S. Flower. A garota veste em sua pele um personagem, fazendo todos acreditarem que se tratava do mais novo ícone masculino do pop. Andrew lançou seu primeiro single logo em fevereiro de 2012, titulado "L.V. (Las Vegas)" que abordava justamente sua antiga forma de sobreviver, com a música e embriaguez. O single teve duas versões, uma comercial e pop, e outra com traços de R&B. O single foi praticamente um sucesso nas rádios, alcançando a #2 posição no mediabase. Sua primeira polêmica

2011-08-29-jo-calderone-lady-gaga-nos-vma-20116.png

Andrew em uma de suas primeiras performances televisionadas, após a controvérsia de tragar um cigarro sobre o red carpet do American Music Awards.

foi uma aparição provocativa no red carpet do American Music Awards com um copo de whisky na mão e um cigarro aceso na boca. A partir daí, Andrew assumiu uma posição andrógina em sua carreira, mesmo nunca se assumindo gay. Sua imagem estava em alta, porém seus singles não, pois "Android", "Mermaid Of Green Lake" e "Plastic Soul" tiveram desempenhos abaixo do esperado. Seu primeiro álbum de estúdio homônimo a faixa-título, "Plastic Soul" já estava lançado e possuía raízes pop inovadoras, com canções repletas de metáforas em uma temática verdadeiramente plástica e artística. A era já estava praticamente encerrada após vazar na internet a reedição do disco, com algumas faixas inéditas, que não tiveram divulgação. O último single da era foi "Donald Duck", o maior hit de sua era, que embora sendo promocional fez um grandioso sucesso em rádios inglesas.

2012: MandragoraEditar

685033c5fcef8f7fe7d65c28128715df.jpg

Shoot para a versão single de Mandragora.

A maior polêmica de sua carreira é a confissão de todos os boatos que circulavam em sites de mídia sensacionalista: Andrew assume-se mulher e seu nome artístico é reduzido apenas para Flower. A antiga era se encerra na metade do ano, dando espaço para novos trabalhos. O primeiro single da nova era é lançado, homônimo ao álbum, "Mandragora" foi um dos singles mais inovadores da carreira de Flower, tornando-se um hit em países asiáticos como o Japão. Flower já abandonou completamente seu antigo visual masculino, adotando uma estética sensual e feminina. Não só sua carreira, mas como o álbum também é um dos mais enigmáticos de sua carreira. Com músicas dançantes, elementos synthpop e um visual sombrio, o disco é baseado do mito da plantas alucinógenas da cultura pagã  

Lady-gaga-tour-6.png

Flower e seu icônico sutiã de aço disparando faíscas durante a performance no Inspiration Festival.

sendo a mandrágora, dedaleira e beladona. O single sucessor não alcança com êxito posições satisfatórias nos charts, mas sela uma amizade através de um featuring entre Flower e Lily Watson, chamando-se "Die...Ana". O single anterior teve o mesmo desempenho médio, e também baseado na mitologia do conceito inicial, chamava-se "Hermaphrodite". Os próximos singles, mesmo sem divulgação, alcançaram #1 em alguns charts, como "Metamorphose" em parceria com cantora asiática Pamyu, e "Salem Witches", o último single da era. É lançada a reedição de seu álbum no final do ano, transformando-se em um sucesso de críticas, com somente alguns singles promocionais, sem grandes sucessos no mercado musical.  

2013: Bunny Killer Editar

1118full-lady-gaga.png

Flower, a assassina de coelhos.

Para que a gravadora não ficasse manchada com todas as polêmicas que estampavam o nome da cantora nos tabloides, seu contrato foi previamente encerrado, fazendo-a seguir temporariamente carreira indie. Durante isso, lançou a canção "Yang" como lead single, mas mesmo com toda divulgação não atingiu grandes expectivas nos charts. Flower enfrentava problemas financeiros após fundar sua agência de produções audiovisuais, mas enquanto isso, sua carreira praticamente recomeçava do zero. Seu segundo single, titulado "Desireé" fez sucesso em algumas rádios, mas nada de grande destaque. A cantora começou a escrever canções baseadas nos tempos de quando era adolescente e sobrevivia através de sua arte e seu trabalho. Fora isso, também estava compondo para outros cantores. Uma de suas composições havia sido negada por uma cantora pop, motivando Flower a usá-la como segundo single da era em parceria com sua nova amiga Serena. E foi aí que "Saint Morphine" se transformou em um sucesso mundial, tomando a posição em #1 na Billboard, vingando o recomeço da carreira da intérprete. Com um novo contrato, Flower estabeleceu-se na GlamCo, e finalmente, a "assassina de coelhos" estava pronta para tomar o que era seu de direito na indústria fonográfica. Durante este tempo, Flower envolveu-se em um relacionamento com o cantor Armstrong. O affair durou apenas alguns meses, porém até hoje ainda cultivam uma amizade e carinho mútuo. Junto com a reedição "Bunny Killer: Suicide Act", Flower vendeu mais de 10 milhões de discos. Mas antes disso, um novo single prometia o mais novo sucesso de Flower: "Rockstar". Infelizmente após um acidente técnico na filmagem do clipe, a cantora despenca de 11 metros, fazendo-a cancelar

Tumblr m7e26jh7qy1rawiajo1 1280.png

Flower finaliza seu show durante o The Garden Festival completamente ensanguentada através de uma performance dramática.

seu atual single. Durante sua recuperação, outros segredos sobre sua vida são revelados e todos descobrem que durante o início de sua carreira, Flower sofreu um aborto espontâneo. Novamente a cantora retorna de suas cinzas lançando o primeiro single chamado "Black Cat Eyes", da reedição e seu álbum. A reedição também contou com uma nova versão de "Donal Duck" fan-favorite que finalmente era lançada oficialmente, tornando-se single e também hit. o último single do álbum torna-se promocional, com mesmo nome que a reedição de sucesso; "Suicide Act". A era é encerrada com uma da apresentação considerada memorável na carreira de Flower, um pocket show durante o iHeart Festival, que contou com a presença da lendária banda de rock, Queen.

2013-2014: UNISSEX Editar

Steven Klein Candy 002-0.png

Flower e a dualidade de gêneros em "UNISSEX".

Após postagens suspeitas nas redes sociais, Flower finalmente anuncia o abre alas da era: "Unissex", também homônimo ao álbum UNISSEX. Porém, a mídia recebe um grande choque após a cantora postar uma selfie de perfil, completamente careca. No mesmo dia, foi extremamente criticada onde alguns sites afirmavam ser nada mais que um golpe de marketing ou que até mesmo a cantora estaria fora de seu juízo. Flower rebate a crítica com seu icônico slogan: "Vocês irão me assistir coroar a multidão". E a partir daí, a frase toma diversos efeitos nas redes sociais e por fim, é começo do projeto da fundação de apoio a crianças portadoras de câncer, a Crown The Crowd Foundation. Até o presente momento, Flower ainda utiliza perucas, mantendo seu cabelo original após raspar a cabeça. O single se torna o maior smash hit da cantora, debutando no topo da Billboard Hot 100. O segundo single da era foi  mais decisivo de sua carreira: "Red Monroe" em parceria com King Burne quebrou o recorde de vendas digitais garantindo o segundo #1 da era. A postagem de fotos com perucas ruivas ou tinturas vermelhas virou febre na internet e todos queriam sentir na pele a persona que dizia repetidamente nos

Neon-Hitch-Warner-Bros.-1.png

Red Monroe, alter ego encarnado durante a era UNISSEX.

versos chicletes que "o vermelho é o novo preto". Durante a divulgação de seu álbum, a cantora emprestou sua voz para colaboração de dois grandes hits do momento: "Girls Got 2 Do" de Britanny e "Las Valkyries" de Cristy Wonder e participação de Lily Watson, música qual aborda o feminismo e brinda a amizade das três intérpretes. O terceiro single de seu disco, "V4n1ty", embora também conquistado a primeira posição no chart mais popular do mundo, não manteve-se estável pois sua divulgação não foi intensa como os singles anteriores. A cantora "sumiu" da mídia e boatos surgiram de que ela havia voltado a usar drogas. Sua amiga íntima confessou que Flower estava fazendo uso de medicamentos para dormir, mas nunca foi esclarecido. Para estabilizar a imagem da cantora, a gravadora lançou "Crownless" como single promocional, acompanhado de um videoclipe onde a cantora com peruca azul faz homenagens (através de easter eggs) a todos seus amigos e companheiros. O próximo single, é anunciado e "Apollo 13" começa a ser divulgado através da versão em parceria com sua amiga e rapper Amidee. Mais uma vez Flower envolve-se em outra polêmica ao pisar no Red Carpet do Grammy Awards vestida como astronauta. Após fazer a performance no evento com o seu single atual e utilizando uma espécie de "vestido voador", a cantora envolve-se em uma contradição convidando o cantor Apollo e a rapper Amidee para a performance (era suspeito que a canção "Apollo 13" fosse uma indireta ao seu amigo). Todo o buzz gerado foi suficiente para alavancar o quarto #1 da era. Logo, Flower envolve-se em outros projetos, como o X Factor e sua tour a UN1SS3X World Tour. "Sacrilege" é o último single da era, fazendo de Flower a primeira cantora pop a conseguir cinco singles convictos em #1 na Billboard Hot 100. A era é encerrada com um curta metragem, que conta com a divulgação do single atual e também das faixas favoritas dos fãs, sendo "Andrew" e "Aesthetic Lova". O disco conta com a parceira de Caleb Michaelson na faixa "Princess Peach" e Alexxa Forsten no remix de "Red Monroe". O álbum já acumula quase nove milhões de cópias vendidas, praticamente

Lady-Gaga-demonstrates-Volantis-a-purpose-designed-transport-prototype-flying-dress-at-the-Brooklyn-Navy-Yard-2719287.png

Flower em sua performance megalomaníaca no Grammy Awards, pousando sobre o palco através de um vestido voador.

ultrapassando seu último sucesso de vendas, Bunny Killer, que conta com duas versões e vendeu mais de dez milhões de cópias. UNISSEX já é um dos álbuns mais premiados da atualidade, tanto o disco como singles, além do álbum ter sido vencedor das duas categorias do Grammy Awards, Álbum do Ano e Melhor Eletronic/Dance Album. Flower anuncia a reedição do álbum, que se chama "UNISSEX: Untitled Edition", e para grande surpresa, tratava-se de um projeto audiovisual sem fins lucrativos. O álbum ganhou uma edição online, onde a quinzenalmente era disponibilizado um videoclipe para cada faixa. Em si, praticamente nada se foi comercializado, trazendo uma grande inovação (embora fracassada) para o mercado musical. Apenas um single foi vendido digitalmente, cujo possuía um EP de remixes exclusivos criados por fãs. A cantora permanece um longo tempo afastada, e por fim, finaliza a era mais controversa e célebre de sua carreira com o último show de sua tour no Madison Square Garden.

2015: Guns 'N Roses Editar

Natalia-kills-2.png

Flower, a "filha da puta maravilhosa" como se auto intitula.

Flower se mantém em hiatus após o sucesso comercial de seu último disco. Suas aparições nas redes sociais começaram a causar discórdia entre seus seguidores devido a cantora estar utilizando este veículo para a postagem de controvérsias (muitas delas interpretadas como indiretas a outros nomes da música). Noticias de que a cantora estaria sofrendo transtornos psicológicos se reforçaram após o boato de que a mesma havia tentado incendiar seu próprio estúdio de gravação. No final, o boato é esclarecido como apenas uma "piada interna" entre a cantora e sua equipe de produtores. Misteriosamente, nas semanas seguintes todos os envolvidos na produção de seu quinto álbum de estúdio acabam assinando um termo de desistência, que havia resultado em um acordo amigável que evitaria multas e processos de ambas as partes. Flower retoma seus trabalhos da estaca zero, reencontrando-se com os responsáveis pelos primeiros sucessos de sua carreira: a dupla italiana The Garden. Formada na época por Mario Lynch e Victtor Fazinni. Estes foram os responsáveis pela produção integral de seu novo disco. Durante o processo de produção, a cantora envolveu-se em um breve affair com seu amigo King Burne (que também estaria presente na equipe de elaboração dos novos materiais de Flower), mas uma nova polêmica instaura-se quando imagens da cantora de mãos dadas com Mario Lynch circulavam na internet. Em poucos dias, o namoro já havia sido oficializado, enfurecendo a fã base de King Burne que era alimentada por declarações polêmicas do rapper que deixava a entender que tivesse sido traído pela companheira. Flower lança o carro chefe, titulado "Gunpowder". Muito bem recebido pela crítica, este foi o maior sucesso comercial da era, sendo o único single a atingir o topo da parada da Billboard Hot 100. Um projeto independente relacionado a divulgação do álbum é iniciado, chamado de "Flower Of The Month" que constistia em lançar mensalmente um single/videoclipe ilustrado por uma entre as flores favoritas da cantora. "Thief Of Chocolates" é promovido como single promocional e também, como uma pequena prenda de páscoa aos fãs. "Christ Is The King" havia sido escolhido como o single sucessor, mas por motivos alheios acaba se tornando promocional assim como "Cool", utilizada como trilha sonora para a série Scarlet And The Sky Painters. Por baixo investimento de sua gravadora, "Just Sadcore", o segundo single oficial não
Lady-gaga.png

Flower se emociona ao dedicar sua música aos refugiados da Síria durante o Video Music Awards, sentada em um piano florido.

se sobressai nas tabelas, porém, acaba sendo considerado pela Billboard como a melhor faixa EDM de 2015. Durante um breve sumiço da mídia, o nome da cantora corria junto a boatos de que havia um certo desconforto entre ela e Alexxa Forsten por questões contratuais durante sua participação na bancada do reality. Os boatos foram desmentidos posteriormente, com Flower afirmando sua amizade e respeito pela intérprete de "All This Time". O último single da era encerra sua passagem pelo Brasil durante o Rock In Rio, com a faixa "Yeah, Yeah!", que não vingou grandes expectativas nas tabelas dos charts. Um curta metragem finaliza a passagem da era e o desfecho da "filha da puta maravilhosa", como ela mesmo se intitulava na letra de Gunpowder. O curta foi vencedor da categoria Best Music Film no Grammy Awards. O projeto de sua turnê mundial é cancelado, e a promoção de seu álbum contou apenas com shows modestos em bares de Nova Iorque com a "Bubble Goth Party Tour". Os trabalhos com a divulgação são finalizados após a descoberta de sua gravidez e o falecimento de seu noivo, Mario Lynch e também seu amigo, King Burne.

2016-2017: Dazed And Confused Editar

Prêmios Editar

GOMTV Premiere Editar

  • Best Album - Plastic Soul (2012)

Generation Of Music Awards Editar

  • Innovative Artist (2012)
  • Best Live Featuring - Las Valkyries Cristy Wonder ft. Lily & Flower (2013)
  • Best Festival Live Performance (2013)
  • Best Artistic Project - Bunny Killer (2013)
  • Single Of Year - Unissex (2013)
  • Best Single Concept - Unissex (2013)
  • Video Of Year - Unissex (2013)
  • Album Of Year - Unissex (2013)
  • Survivor - Merit Award (2013)
  • Popular Artist (2015)
  • Best Rock Music - Gunpowder (2015)
  • Video Of Year - Gunpowder (2015)
  • Track Of The Year - Ultraromanticism (2016)
  • Best Look (2016)

PopCrush Awards Editar

  • Best Album - Mandragora (2012)
  • Hit Of Year - Mandragora (2012)
  • Best Featuring - Diamond Eyes Charlotte ft. Flower (2012)

Teen Choices Awards Editar

  • Love Song - Yang (2013)

Fashion Awards Editar

  • Fashion Couple - Flower & Armstrong (2013)
  • Best Accessories (2013)
  • Fashion Contemporary (2013)
  • Gown Of Year (2013)
  • Most Fashion Influence Artist (2013)

Video Music Awards Editar

  • Best Dance Video - Saint Morphine (feat. Serena) (2013)
  • Best Lyric Video - Gunpowder (2015)
  • Best Direction - Razzle Dazed (2016)
  • Best Alternative Video - Razzle Dazed (2016)
  • Best Lyric Video - Razzle Dazed (2016)

Glamusic Awards Editar

  • Best Female Track - Unissex (2013)
  • Video Of Year - Unissex (2013)
  • Best Pop Album - Guns 'N Roses (2016)
  • Best Pop Act - Flower (2016)
  • Best Cinematography - Gunpowder (2016)
  • Best Art Direction - Razzle Dazed (2017)
  • Best Alternative Song - Razzle Dazed (2017)
  • Best Electronic Song - Razzle Dazed (2017)
  • Best Alternative Act (2017)
  • Best Electronic Act (2017)

American Music Awards Editar

  • Composer Of Year (2013)
  • Best Alternative Album - Bunny Killer: Suicide Act (2013)
  • Video Of Year - Unissex (2013)
  • Best Featuring - Las Valkyries Cristy Wonder ft. Lily & Flower (2013)
  • Album Of Year - Guns 'N Roses (2015)
  • Favorite Inspirational Artist (2016)

Billboard Music Awards Editar

  • Top Dance Song - Red Monroe (Feat. King) (2014)
  • Top Dance Artist (2014)
  • Top Eletronic Dance Music Album - Bunny Killer: Suicide Act (2014)
  • Millennium Award (2015)
  • Spotlight Award (2015)
  • Top EDM Song - Just Sadcore (2016)
  • Top Pop Artist (2016)
  • Top Digital Song Artist (2017)
  • Top EDM Song - Björn Loves You (2017)

Glamusic Spring Fashion Award Editar

  • Fashion Artist Of Season (2014)
  • Pop Music Of Season - Unissex (2014)
  • Video Of Season: Unissex (2014)

Grammy Awards Editar

  • Best R&B Song - Girls Got 2 Do Britanny ft. Flower & Cristy Wonder (2014)
  • Best Pop Collaboration - Las Valkyries Cristy Wonder ft. Lily & Flower (2014)
  • Best Contemporary Song - Las Valkyries Cristy Wonder ft. Lily & Flower (2014)
  • Best Urban Collaboration - Flower - Red Monroe ft. King Burne (2014)
  • Best Pop Song - Unissex (2014)
  • Best Electronic/Dance Album - Unissex (2014)
  • Album Of The Year - Unissex (2014)
  • Best Music Film - An UNISSEX Film (2015)
  • Best Music Film - Guns 'N Roses Film (2016)
  • Best Alternative Performance - Razzle Dazed (2017)
  • Best Alternative Song - Razzle Dazed (2017)
  • Record Of The Year - Razzle Dazed (2017)
  • Best Music Video - Razzle Dazed (2017)

Europe Music Awards Editar

  • Icon Of The Year (2014)
  • Best EDM Artist (2014)
  • Philanthropic Artist - Merit Award (2014)
  • Best Album - Guns 'N Roses (2015)
  • Best Music Video - Razzle Dazed (2016)

Year In VEVO Editar

  • LOL Video - Yeah, Yeah! (2015)

People's Choice Awards Editar

  • Favorite Music - Gunpowder (2015)
  • Favorite Pop Artist (2016)

Billboard Woman In Music Awards Editar

  • Chart-Topper - Merit Award (2016)

iHeart Music Awards Editar

  • Pop Artist Of The Year (2016)
  • Dance Song Of The Year - Björn Loves You (2017)
  • Dance Artist Of The Year (2017)
  • Female Artist Of The Year (2017)

Radio Music Awards Editar

  • Dance Song Of The Year - Razzle Dazed (2017)
  • Top 10 Hit Of The Year - Razzle Dazed (2017)

Radio Disney Music Awards Editar

  • Best Music Video - Razzle Dazed (2017)

YouTube Music Awards Editar

  • YouTube Anthem - Björn Loves You (2017)
  • YouTube Phenomenon - Björn Loves You (2017)

World Music Awards Editar

  • Best Female Artist (2017)
  • Best Worldwide Song - Björn Loves You (2017)
  • Best Video - Razzle Dazed (2017)

Much Music Video Awards Editar

  • Best Pop Video - Razzle Dazed (2017)

Turnês Editar

Nome da turnê Ano
Atellier Of Souls Tour 2011 - 2012
Easy To Keep Bar Tour 2013
UN1SS3X World Tour 2014 - 2015
Bubblegoth Party Tour 2015
GCNation Live World Tour 2017

Televisão Editar

2013 - Scarlet And The Sky Painters Editar

Flower assume pela primeira vez em sua carreira seu desempenho como atriz, fazendo participação na série interpretando a personagem Monalisa. A série se prolonga a mais duas temporadas, finalizada em 2015.

2013 - The Voice Editar

Dividindo a bancada com Alexxa Forsten, Smack Forts e Cristy Wonder na terceira temporada do reality, Flower faz uma passageira participação no programa como jurada, sendo substituída por Lily Watson posteriormente por motivos desconhecidos.

2014 - X Factor Editar

Como jurada, Flower e sua pupila Jane Lenore são vencedoras do reality.

Álbuns/EPs/Coletâneas Editar

  • Bohemia (Independent - 2010)
  • Plastic Soul (Boundless Records - 2011)
  • Mandragora (Boundless Studio - 2012)
  • Bunny Killer (GlamCo - 2013)
  • Bunny Killer: Suicide Act (7Records/GlamCo - 2013)
  • UNISSEX (GlamCo - 2014)
  • UNISSEX: Untitled Edition (GlamCo - 2014)
  • Guns 'N Roses (GlamCo - 2015)
  • The Singles (GC Entertainment - 2016)
  • Dazed And Confused (GC Entertainment - 2017)

Singles Editar

  • Las Vegas [2011]
  • Android [2011]
  • Mermaid Of Green Lake [2011]
  • Plastic Soul [2011]
  • Donald Duck [2011]
  • Mandragora [2012]
  • Die Ana (Feat. Lily Watson) [2012]
  • Metamorphose [2012]
  • Salem Witches [2012]
  • Yang [2013]
  • Desirée [2013]
  • Saint Morphine (Feat. Serena) [2013]
  • Black Cat Eyes [2013]
  • Unissex [2013]
  • Red Monroe (Feat. King) [2013]
  • V4n1ty [2014]
  • Apollo 13 (Feat. Amidee) [2014]
  • Sacrilege [2014]
  • Junkie [2014]
  • Gunpowder [2015]
  • Just Sadcore [2015]
  • Yeah, Yeah! [2015]
  • Rise In Pieces [2016]
  • Razzle Dazed [2016]
  • Björn Loves You [2016]
  • Brave Heart (From a Dog's Purpose) [2017]
  • Rolling Stones [2017]

Colaborações Editar

  • Melissa White - War Never End (Feat. Andrew S. Flower)
  • Charlotte - Diamond Eyes (Feat. Flower)
  • Cristy Wonder - Las Valkyries (Feat. Lily Watson & Flower)
  • Britanny - Girls Got 2 Do (Feat. Flower & Cristy Wonder)
  • Lily Watson - Poison (Feat. Flower)
  • King Burne - Mary Magdalene (Feat. Flower)
  • Tlop - Nicotine (Feat. Flower)
  • Sasha Wasilewski - Hollywood Alive (Feat. Flower)
  • Fer Mandy - Cold Princess Bitch (Feat. Flower)
  • Britanny - VHS (Feat. Flower, Cristy & Lily)
  • Amidee - Lying On Thorns (Feat. Flower)
  • King Burne - Thief Of Hearts (Feat. Flower)
  • The Bosses - Free Sample (Feat, Flower)
  • Alice Schull - XXY (Feat. Flower)

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória